segunda-feira, 24 de dezembro de 2012

solitário

tarde de concreto 
o inevitável sorriu
no firmamento
Abriu-se um fogo 

amor escarlate
Quebrando as paredes 
Mergulhando nos vidros
Inflamas todos os corações

Tua razão é uma estrela 
corpos giram ao teu redor
te guardaram numa esfera de plasma


Teu coração vermelho
Se estende no branco
Teu coração vermelho
Queima o azul


És mais que a estrela
És mais que uma estrela
Que a estrela das estrelas!

Senhor de fogo
Conheço a tua solidão 
que arde enquanto amas.

2 comentários:

  1. Vc que escreveu? Liiiindo, bjs meu menino

    ResponderExcluir
  2. Que lindo!!!

    Vim retribuir seu gentil comentário no meu blog.

    Beijos

    ResponderExcluir